quarta-feira, 10 de agosto de 2016

CRÓNICA DE SETÚBAL - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


Com uma agradável moldura humana, decorreu no passado sábado em Setúbal, uma corrida de toiros integrada na feira de Santiago.
Foram lidados toiros de Falé Filipe, com boa apresentação, que obrigaram toureiros e forcados a usar as suas melhores armas, para levar por vencida a contenda. 

                                        CAVALEIROS
Luís Rouxinol, apresentou-se na Carlos Relvas, praça talismã da sua carreira com a habitual sede de triunfo e voltou a demonstrar classe, toureiria e sobretudo armas (Cavalos), para todo o tipo de escaramuças.

Gilberto Filipe, em substituição, de Sónia Matias deu o seu melhor e esteve em bom plano.

Filipe Gonçalves que na véspera, em Beja fracturou um braço, quis mesmo assim, honrar o compromisso e foi com enorme sofrimento e muita classe que o fez.

                                         FORCADOS
Amadores do Montijo - Ruben Pratas, muito bem, a trazer o toiro e a reunir.
Isidoro Cirne a vontade (só isso), de sempre. Hélio Lopes, forcado experiente muito bem a sacar o toiro trazendo-o para o grupo, menos bem a reunir.

Aposento da Moita - Leonardo Matias, a fazer tudo bem, um pegão. Ruben 
Serafim pega fácil, teve a arte de não complicar. Salvador Pinto Coelho mal a reunir, redimiu-se depois, aguentou derrotes de extrema violência, alguns de cima para baixo, mas quis lá ficar. 

José Luis Figueiredo
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS