segunda-feira, 22 de agosto de 2016

CRÓNICA - E NA ARRUDA ESTEVE A LARA VEIGA VICENTE - GALERIA POR CÁTIA MARREIROS


Teve lugar em Arruda dos Vinhos na passada terça-feira a corrida de toiros integrada nas festas anuais em honra de Nossa Senhora da Salvação. 
Estava anunciado em cartel para o concurso de ganadarias dessa noite os cavaleiros Marcos Bastinhas (substituído por Filipe Gonçalves por ainda não se encontrar apto a tourear por uma lesão sofrida), João Telles Jr e Duarte Pinto, as pegas estiveram a cargo essa noite dos amadores de Évora,  Beja e Arruda.
Uma noite de emoção não fosse ela de homenagem a um grande senhor que nos deixou prematuramente e que tanta falta faz o senhor João Manuel Domingos Ribeiro Correia.
Filipe Gonçalves teve no seu lote e o primeiro da noite um toiro da ganadaria Paulino da Cunha e Silva, saiu à praça e na minha modesta opinião ficou aquém no respeita a apresentação,  assim que saiu dos curros meteu bem a cara ao capote e assim continuou no acompanhar a garupa do cavalo.
Filipe Gonçalves colocou compridos de perfeição onde mais uma vez arriscou o que tinha para arriscar, na cravagem dos curtos o toiro começa a fechar-se em tábuas mas a eficácia de Filipe Gonçalves fez com a lide fosse contornada por primazia e saber.
Chegou ao público e cativou.
No segundo de seu lote saiu a praça um exemplar de António Silva, toiro esse que viria a ganhar o prémio da noite do concurso de ganadarias, a lide muito idêntica à primeira e onde mais uma vez Filipe Gonçalves mostrou que para ele não existe obstáculos mesmo com uma fractura no rádio do braço direito.
Em praça esteve também João Ribeiro Telles Jr que lhe calhou o segundo da noite um toiro da ganadaria Cunhal Patrício, um toiro com boa apresentação que assim que saiu dos curros e foi ao capote se observou que levantava demasiado as mãos, numa das investidas ao capote bate com o piton esquerdo nas tábuas e acaba por partir o corno e é recolhido aos curros, a lide foi dada como consumada pois João Ribeiro Telles Jr cravou dois bons ferros compridos.
No segundo de seu lote calhou em sorte um toiro da ganadaria Santiago um toiro bonito mas sem grande bravura, onde a lide de João Ribeiro Telles Jr desenhou - se por uma lide sem muita emoção mas não por falta de querer e vontade do cavaleiro que esteve bem e a mostrar a sua garra característica é vincada.
Por último  em praça o cavaleiro Duarte Pinto que lidou o primeiro de seu lote da ganadaria Veiga Teixeira um toiro muito bem apresentado na minha opinião e de boa colocação ao capote ao cavalo, a permitir a Duarte Pinto mais e melhor. Duarte Pinto na minha opinião o que lhe falta é chegar mais ao público que por vezes também é necessário para que a lide não seja fria e sem emoção.  Colocou vários ferros aos médios e arriscou numa lide onde conquistou o prémio da noite para a melhor lide.
No segundo de seu lote calhou em sorte um toiro da ganadaria Jorge de Carvalho uma lide muito paralela à primeira e a mostrar que o cavaleiro também ele tem ganas do triunfo.
No que respeita aos homens das ramagens abriram praça os amadores de Évora com uma boa pega de Afonso Mata à primeira tentativa, com o forcado a saber se colocar ao toiro, a falar com ele, a saber recuar e a se fechar de forma eficaz no momento da reunião a um toiro que não mostrou dificuldade mas que
também foi fundamental o bom desempenho do forcado da cara assim como do restante grupo.
A segunda pega do grupo foi cara o forcado Martim Caeiro que mostrou o que melhor sabe fazer.
Com elegância em frente ao toiro, serenidade,  eficácia e entrega. Carregou o toiro e no momento da reunião se fechou como lapa, os amadores de Évora mais uma vez a mostrar coesão nos ajudas, pega esta que lhe valeu o prémio da noite.
A boa prestação dos amadores de Évora ainda lhes valeu na noite Arruda dos Vinhos o prémio em disputa para o melhor grupo em praça e sem dúvida muito bem entregue.
O segundo grupo em praça eram os amadores de Beja que apenas realizaram uma pega devido ao primeiro que lhes calhou em sorte ter sido recolhido aos curros.
Foi cara o forcado João Fialho que nas duas primeiras tentativas não esteve nas melhores condições com o toiro, adiantado as mãos e a não saber interpretar o toiro. Na terceira tentativa esteve exemplar suportando os derrotes do exemplar da ganadaria Santiago que viria a ser a pega um toiro ordinário e como se diz na gíria um belo coirão, o que é certo é que aqui o grupo não ajudou e dessa forma não houve possibilidade de mais força de braços de João Fialho.
Ao final de cinco tentativas (e já a não aguentar mais e aqui deixo uma palavra de apreço a João Fialho que teve enorme em todas as tentativas que executou mas nem sempre as coisas saem como queremos) foi dobrado pelo forcado Luís Eugénio que consumou à sétima tentativa a pega aos amadores de Beja neste toiro o grupo não esteve bem a ajudar pois se assim não fosse poderiam ter sido as coisas de outra forma.
Por último o grupo da terra, os amadores de Arruda dos Vinhos que ao primeiro toiro que lhes calhou em sorte foi cara o forcado Pedro Sabido que na primeira tentativa não esteve de forma exemplar a receber e não conseguiu resolver,  à segunda tentativa tudo mudou e Pedro Sabido recebeu de forma eficaz e fechou - se de igual forma no momento da reunião. 
O segundo dos amadores de Arruda foi cara o forcado Pedro Silva que tentou a sorte por duas vezes e à segunda tentativa sofreu um derrote fortíssimo não conseguindo resolver e sendo encaminhado à enfermaria e posteriormente ao hospital, foi dobrado pelo experiente cabo Rodolfo Costa que se aguentou firme aos derrotes do toiro que estava pronto para "sacudir" tudo e todos. 
Por último dizer que foi muito bonito as palavras do Eng. Jorge de Carvalho ao Sr.  João Correia assim como as palavras da sua esposa.
Dizer apenas que houve algo que me deixou um tanto ao quanto revoltada que foi a entrega do prémio da melhor pega, e atenção que os amadores de Évora ganharam por mérito próprio e muito bem, mas pelo facto de que os amadores de Beja não terem tido a oportunidade de pegar dois toiros achava por bem
que o prémio não tivesse sido entregue, mas é apenas a minha opinião que vale o que vale mas por justiça não deveria ter sido atribuído.
Foi uma noite dura para os forcados mas foi uma noite boa de toiros.
Saudações taurinas
Lara Veiga Vicente

GALERIA DE CÁTIA MARREIROS






























 
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS