quarta-feira, 26 de abril de 2017

O ADEUS DO MELHOR EMBOLADOR DO MUNDO - O MEU TIO XICO ZÉ

Ontem à tarde, na arena do tauródromo de Alter do Chão, foi fechado mais um capitulo da tauromaquia. 
Eu, que tanto devo a este grande senhor, não podia deixar de lhe dedicar algumas palavras. 
Sim devo, devo antes de mais respeito pela pessoa que é e sempre foi, pelo aficionado que é e por todos os valores que sempre me transmitiu. 
O meu tio Xico Zé, Zé Paulo para o mundo da tauromaquia, faz parte de mim, desde que sou, ou que me lembro de ser gente. Era bruto que nem um boi, mas um doce inexplicável. Não havia criança que gostasse dele, de tão bruto que era, não media a força e todo ele muito grande acabava por assustar os pequenos e eu não fui excepção. 
De um coração único e de uma bondade extrema, um ser humano fora de série. Profissional como poucos e exigente com os demais como era também com ele próprio. 
Cresci no meio de bandarilhas, cortar papel, de guardar as pratas das bolachas, de raspar as bandarilhas cheias de sangue, e sempre tudo com o maior orgulho e satisfação, só quem viu sabe o que digo. 
Ama a sua neta como a nada nem ninguém no mundo, mas, não tem menor amor pela arte que lhe foi já deixada por seu pai, também ele de nome José Paulo, a Tauromaquia.
Vê-lo a falar do Mestre Batista, do Manuel dos Santos, do Diamantino Viseu, do Bastinhas e de outros que têm um cantinho especial no seu coração, enche a alma de qualquer taurino, e ouvir as histórias contáveis que viveu... uma delicia. Colhidas, sustos e muitas outras histórias que com toda a certeza levará consigo para sempre.
A mim, coube-me ser a teimosa da familia... "... Filha este mundo não é para ti, isto é um mundo de homens... " não te metas nisto... 
Sabes tio, sempre tiveste razão, mas a culpa disto tudo é tua! Foste tu que me "envenenaste" com este veneno que eu tanto amo.  Foste tu que me levaste para os curros para me mostrar os toiros, sentir aquele cheiro que se impregnou em mim, o respeito que se ganha quando se tem 3 ou 4 anos e se vê um toiro que parece ter milhares de kilos e que é o mais forte do mundo, e o valente toureiro que o enfrenta... Foram tantas as razões que me ensinaste para amar a tauromaquia, que não há volta a dar. 
Mas abençoada hora que nunca te dei ouvidos nesta parte, pois nada pode pagar o orgulho que sinto quando hoje em dia dizes: " é a minha sobrinha" a Maria Mil-Homens.... como se alguém ainda não soubesse...  
Isto é impagável... enche-me de orgulho que tenhas um bocadinho de orgulho em mim, porque eu meu tio, tenho mesmo muito Orgulho em ti. 
Obrigada a todos os que sempre te acompanharam e obrigada a todos os que te dedicaram uma lide e uma pega, tu mereces tudo.

Obrigada por tudo, mas acima de tudo Obrigada pelo teu amor aos toiros e à tauromaquia. 
O teu trabalho jamais será esquecido, Prometo.

Maria João Mil-Homens
















 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS