terça-feira, 9 de maio de 2017

CRÓNICA DE ELVAS: QUANDO A MATÉRIA PRIMA TEM QUALIDADE O RESULTADO SÓ PODE SER O MELHOR."


O Coliseu de Elvas abriu portas ao publico no passado sábado para a habitual corrida de toiros de Maio. Com cerca de meio aforo preenchido, assistiu-se a um bom espectáculo, dada a boa qualidade do curro enviado pelo ganadero Joaquim Alves. Os toiros não se querem grandes nem pequenos, mas em tipo e a investir e isso foi o que os de "Pinto Barreiros" fizeram e melhor ainda, quando os três cavaleiros saíram à praça com vontade de alcançar o êxito. Moura Caetano, Marcos Bastinhas e Miguel Moura demonstraram isso ao longo das suas actuações, praticando cada um o seu toureio, assim como dar a melhor resposta ao "adversário", tendo com isto lucrado o publico e aficionados presentes. 
Moura Caetano com um toureio cambiado e recortes vistosos entendeu os seus dois oponentes na perfeição, tendo cobrado ferros de ajustadas reuniões. 
Marcos Bastinhas não concedendo veleidades aos dois que lhe tocaram em sorte e aos seus companheiros de cartel, fiel ao seu toureio poderoso, demonstrou uma vez mais o que é levar a emoção ás bancadas, quando se dá todas as vantagens aos toiros e se cobram ferros de praça a praça, sem faltar claro, os pares de bandarilhas, em que é também exímio. Tocou-lhe o melhor toiro da corrida, o quinto da ordem, e o êxito de lei não lhe escapou, tendo no final da lide dado a volta com ganadero, maioral e forcado. 
Miguel Moura em fase ascendente na sua carreira, teve no seu lote dois toiros que serviram, vindo o seu segundo e sexto da noite a mais. Logrou bons ferros, adornando a brega com bonitos recortes, não desmereceu o carinho justo do publico. 
Quanto aos grupos de forcados estiveram em bom plano, Tanto a Tertúlia Tauromáquica Terceirense, como os das jaquetas de ramagens de Coimbra, sentindo algumas dificuldades maiores os Académicos de Elvas (segundo em antiguidade de cartel) tendo no entanto superado as dificuldades com a entrega e querer do colectivo. 
Dirigiu com acerto o senhor Marco Gomes, um espectáculo que decorreu em bom ritmo, e que deixou contente quem presenciou a corrida com "olhos de ver", dando por bem entregue o tempo passado no Coliseu Rondão de Almeida".

                                                                                                             João Pinto
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS