terça-feira, 10 de outubro de 2017

Luís Rouxinol Júnior: "A minha primeira temporada como profissional foi muito exigente"



Luís Rouxinol Júnior: “A minha primeira temporada como profissional foi muito exigente” 

O cavaleiro Luís Rouxinol, que dia 12 actua no Campo Pequeno, considera que a temporada de 2017, a sua primeira como profissional, “foi muito exigente e recheada de desafios da maior importância”.
 
“Sinto-me satisfeito pela forma como decorreu, até pelo facto de ter vencido alguns importantes troféus destinados a premiar a melhor lide”, disse o cavaleiro.

Luís Rouxinol Júnior encontra no cavalo Lusitano o “colaborador ideal para o toureio”, raça onde, no seu entender melhor distribuídas se encontram as características que lhes exige: “habilidade no momento da reunião, flexibilidade para lidar, para mover o toiro na praça e carácter forte, ânimo para entrar de caras nos terrenos do toiro e potência para sair limpo da sorte”.

A base da sua quadra têm sido o “Amoroso”, um Puro sangue Lusitano com ferro Santos Montez e o “Douro”, um Anglo-Luso-Árabe com ferro “Terras do Baixo Mondego”. Para 2018, Luís Rouxinol Júnior deposita “grandes esperanças em dois cavalos que poderão vir a fazer a diferença. Um é Puro Sangue Lusitano, filho do “Ulisses”, das Silveiras”.

Recordando a data da sua Alternativa (20 de Julho, no Campo Pequeno), Luis Rouxinol Júnior diz ter sido uma noite muito especial, “de muita exigência, mas foi a concretização de um sonho”, que o seu pai, Luís Rouxinol, apadrinhou.

Sobre a sua vinda à Corrida de Gala à Antiga Portuguesa que encerra a temporada dos 125 anos do Campo Pequeno manifesta a sua satisfação por, no mesmo ano, actuar na primeira praça do país por duas vezes. 

“Em 2015 actuei na corrida de gala…é um ambiente único, um público especial…, mas igualmente uma responsabilidade acrescida…quem me dera voltar a triunfar este ano e assim encerrar a minha primeira temporada de profissional com chave de ouro”, refere.

Sobre o cartel, diz ser “excelente, de grande qualidade e, por consequência, de grande responsabilidade para cada um de nós. É um cartel com dois cavaleiros consagrados, Rui Salvador e Rui Fernandes e quatro mais jovens, três dos quais, o João Moura Caetano, o Manuel Ribeiro Telles Bastos e o João Moura Júnior, que são figuras do toureio e eu…que quero vir a ser.
Também no que respeita às pegas, a corrida promete, com a competição entre os grupos de Évora e de Vila Franca. E para rematar…um curro imponente da ganadaria Passanha”. 

“Tudo isto concorre para que a noite de 12 de Outubro seja uma grande noite de toiros”, conclui.
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS