quinta-feira, 2 de novembro de 2017

CRÓNICA DA ÚLTIMA DA TEMPORADA - ÉVORA - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


Foi boa, muito boa mesmo, a ultima corrida da temporada que no passado domingo se realizou na bonita e acolhedora praça da toiros de Évora, nos últimos tempos dirigida e bem pelo veterano empresário António Manuel Cardoso "Néné".
                                           ~
TOIROS
O excelente curro, com ferro São Torcato, propriedade do aficionadíssimo ganadero Joaquim Alves, foi o principal "culpado" do ocorrido. 
Justa chamada à arena do maioral da ganadaria.
                                        
CAVALEIROS

Rui Salvador - O Veterano cavaleiro com a garra de sempre,ultrapassa dificuldades de momento (montadas) boa lide, bons ferros o primeiro curto é de elevado teor artístico.

Francisco Cortes - Bem montado, brega de excelência, preparação da sorte a citar de largo, a deixar-se ver na viagem e a cravar em "su" sitio. Grande actuação. 

Gilberto Filipe - Brega acertada e bem conseguida, bons ferros a fazer jus a mais 
actuações.

Manuel Telles Bastos - Alia à sua enorme performance de equitação, uma postura de toureiria bem própria. Boa actuação a encerrar brilhante temporada.

Francisco Palha - A forma como lidou, como meteu a carne no assador, a emoção que transmitiu à bancada, mas sobretudo a classe, a arte e a verdade do
seu toureiro levaram o público ao rubro - Grande triunfo - pode ser um caso na
próximo temporada.

António Prates - Triunfador indiscutível da sua classe, (cavaleiro praticante) Prates disse bem alto em Évora que está preparado para outros voos. A lidar primorosamente, com ferragem diversificada e tecnicamente apurada, Prates foi um dos pilares de uma grande tarde de toiros.
                                           
FORCADOS 

Amadores de Santarém - Em temporada de renovação, os escalabitanos estiveram
à altura dos seus pergaminhos. Foram solistas João Torres, Manuel Murteira na pega da tarde e António Taurino um jovem promissor que é cada vez mais uma certeza.

Amadores de Évora - Abriu praça o consagrado João Madeira com uma boa pega, José Maria Passanha concretizou à quarta tentativa, esteve valente mas nem sempre bem tecnicamente e Gonçalo Pires a encerrar com uma boa pega.

Abrilhantou a corrida a incomparável banda filarmónica 15 de Janeiro de Alcochete.

Marco Gomes dirigiu com acerto e discrição a ultima corrida da temporada.

Até pró ano
José Luís Figueiredo 

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS