sábado, 7 de abril de 2018

CRÓNICA DA PRIMEIRA DA TEMPORADA NO CAMPO PEQUENO - JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


FORCADO DE ELEIÇÃO - Francisco Borges, elemento dos forcados amadores de Montemor, escreveu na passada quinta feira, na arena da catedral uma (mais uma) linda página no compêndio da arte de bem pegar toiros. Perante um poderoso toiro que evidenciava dificuldades citou de largo,dando vantagens ao toiro, ciente das dificuldades, respeitando o oponente, mas dizendo bem alto ... - estou aqui . Esteve enorme, aguentou duríssimos derrotes. Foi derrotado? Não pegou o toiro? Não, saiu sim vencedor, mostrou a razão porque não é mais um. Obrigado Francisco, regressa breve... a festa precisa de ti.

Para a abertura da temporada,na catedral lisboeta, foram escolhidos imponentes exemplares da ganadaria António Silva que proporcionaram boas condições de lide, o segundo da ordem foi fabuloso. Toiros sérios e poderosos que fazem "secar" a boca a toureiros e forcados. toiros que fazem falta à festa, trazem emoção e têm o dom de separar o trigo do joio.

Para lidar os temíveis Silvas, foram escolhidos três cavaleiros de "primeira água"  Rui Fernandes, João Moura Jr. e João Telles Jr..
RUI FERNANDES - Primeira lide menos conseguida, alternou coisas boas com toques na montada, na segunda mais consistente, mais a gosto excelentes ferros citando de largo, terminou a actuação sacando o artista, o cavalo dos sites espectaculares "conquistando" os presentes. 

JOÃO MOURA JR. - No seu primeiro, a receber muito bem levando-o embebido na montada rubricou uma excelente brega a que adicionou ferros de primeira linha; um comprido fabuloso, bons e bem desenhados curtos e um ultimo de palmo de antologia. Lide triunfal, a melhor da noite.
No segundo iniciou a lide com compridos demasiado aliviados, nos curtos melhorou,salpicou a função com piruetas mas... actuação bem distante da anterior.
JOÃO TELLES JR. - No seu primeiro alternou bons ferros com outros de mão menos segura já no segundo esteve em muito bom plano, brega envolvente e ferros bem "desenhados" apenas um senão alongou demasiado a lide.

Para enfrentar os temíveis Silvas, estiveram em praça os lendários grupos amadores de Santarém e Montemor . 
Pelos escalabitanos foram solistas:
Francisco Graciosa - na primeira tentativa foi desfeitado com um duro derrote lateral, na segunda demonstrou alguma "falta de braço" concretizou à  terceira com ajuda carregada.
Lourenço Ribeiro - Na pega da noite, a mandar na investida, a receber na perfeição, viagem dura abrilhantada com um pino e respectiva cambalhota do toiro com o forcado sempre bem agarrado. Um pegão.
António Taurino - Fechou a função com uma boa pega que resultou espectacular. 
Pelos montemorenses abriu a função o cabo António Vacas de Carvalho - Com uma boa pega à primeira tentativa.
João da Câmara - Destemido e com classe, emendou o herói Francisco Borges, bonito e simbólico gesto na volta à arena, levando na mão o barrete do companheiro. Olé forcado.
Francisco Bissaia Barreto - Encerrou a triunfal prestação do seu grupo, com
uma grande pega também ele a dar vantagem ao oponente, grupo a ajudar
bem.

José Luís Figueiredo

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS