domingo, 20 de maio de 2018

CRÓNICA DO CAMPO PEQUENO POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO.



Foi demasiado sonsa, a corrida da passada quinta feira na catedral do toureio, todos sabemos que  esta linha de toiros é preferida por muitos dos interpretes do toureio a cavalo, são toiros com investidas cadenciadas e dóceis, que permitem aos toureiros e respectivas montadas  "desenhar" lindas imagens de elevada beleza arquitectónica, mas de relativa perigosidade e demasiado previsíveis, 
enfim sem emoção e a emoção sem (sermos adeptos da época medieval) faz falta à festa.
ANTÓNIO TELLES - Com um toureio claramente vocacionado para toiros com investidas de maior ímpete António sentiu algumas dificuldades no seu primeiro. No segundo esteve próximo do patamar a que nos habituou.
PABLO HERMOSO DE MENDONÇA - Em ambos os toiros, desenhou sortes de elevada serenidade e estética mas... sem qualquer emoção. Soube a pouco. 
JOÃO MOURA CAETANO - Também ele com alguma apetência por este tipo de toiros, esteve em bom plano sobretudo no último que transmitiu alguma "pouca"
emotividade. Foi o triunfador da noite. 
                  FORCADOS 
AMADORES DE LISBOA - Noite tranquila,
tiveram o cuidado de não complicar, 
destaque para Duarte Mira tecnicamente
a melhor pega da noite.
AMADORES DE CORUCHE - O grupo de Coruche, já o afirmei em anteriores ocasiões é um dos melhores da actualidade, no entanto no "melhor pano
cai a nódoa" e o grupo da capital do Sorraia, após duas boas primeiras intervenções, no último cometeu alguns erros, algumas incorrectas interpretações das dificuldades, sobretudo na escolha dos terrenos...
Melhores dias virão, rápidas melhoras para os lesionados.

NOTAS FINAIS 
Não entendi (não tenho estudos para tal)
a razão, ou razões porque não foi concedida volta à arena,  à primeira boa lide de Moura Caetano. Também não entendo (devo estar caduco) a moda do 
PASSO AO LADO  ultimamente muito usado pelos forcados  para se perfilar com os toiros. Caros amigos sem pretensões educativas é apenas uma opinião, digo-vos : Os passos dão-se em frente, em linha recta, sem martingalas,  com lealdade, cara a cara...
seca a boca?... eu sei. Um abraço.

José Luís Figueiredo 
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS