sábado, 9 de junho de 2018

CRÓNICA DA NOITE MOURISTA - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


A catedral do toureio foi na passada quinta-feira lugar de culto para os mouristas que são imensos e com razões de sobra para tal.
Em praça derramaram arte e toureiria João Moura, o maestro dos maestros que revolucionou mundialmente o toureio a cavalo e os seus filhos João, Miguel e Tomás que (por agora) fez apenas as cortesias, que seguem as pisadas do patriarca num percurso glorioso e triunfal, mas inteligentemente pautado pela diferença, até porque, sejamos claros imitar o maestro nos seus anos de glória é humanamente impossível. 

JOÃO MOURA - Perante um toiro de Coimbra pouco colaborante, o maestro de Monforte deu o seu melhor sem atingir o brilhantismo que desejava, recusou com classe a volta à arena apesar da insistência da plateia, no seu segundo de Romão Tenório, devidamente apetrechado... com boas montadas, até parece fácil, abriu o livro 
e recordou-nos o porquê de ter sido durante décadas o sumo pontífice do toureio a cavalo.

JOÃO MOURA JR. - Duas excelentes actuações, tudo bem feito, a perfeição como brega, prepara e concretiza as sortes " leva-nos" no engano de parecer fácil, está num bom momento.

MIGUEL MOURA - A afirmar-se no panorama do toureio a cavalo é no entanto  bem diferente do irmão "gosta"
de nos assustar,  ferros como o último curto no seu primeiro e o comprido à porta da gaiola no que encerrou a corrida são impróprios para cardíacos. 

FORCADOS 
Completavam o cartel os grupos de forcados Amadores  de Portalegre, Amadores de  Arronches e Amadores  de Monforte, também eles fortemente apoiados pelos seus conterrâneos que rumaram à capital.
AMADORES DE PORTALEGRE - Foram solistas João Fragoso a fechar-ser bem à segunda tentativa e Ricardo Almeida numa grande pega com excelente primeira ajuda.
AMADORES DE ARRONCHES - Abriu praça o cabo Manuel Cardoso, muito bem a mandar na investida a executar uma boa pega e Fábio Mileu que perante um toiro a derrotar forte consumou à segunda.
AMADORES DE MONFORTE - Foram para a cara Nuno Toureiro ao primeiro intento
e Pedro Peixoto numa espectacular pega na qual a eficácia do primeiro ajuda, Dinis Pacheco, foi fundamental.

TOIROS 
Os exemplares de Manuel Coimbra e Romão Tenório, uns mais que os outros honraram as divisas que ostentam.

Dirigiu com acerto Pedro Reinhardt assessorado pelo médico veterinário Jorge Moreira da Silva.

NOTAS FINAIS 
Uma palavra de apreço para os campinos Joaquim Silva e Gabriel Silva, os emboladores José Alcachão e Carlos Simões "Jassé" e o cornetim  José Henriques também eles com a sua reconhecida competência peças fundamentais no brilhantismo de uma corrida de toiros.

Um abraço 
José Luís Figueiredo 

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS