segunda-feira, 4 de junho de 2018

CRONICA DE BENCATEL POR FRANCISCO SANTOS.


Realizou-se na passada quinta-feira, feriado nacional, em Bencatel, um justo festival de homenagem a esse grande forcado, aficionado, e homem de iniciativas do grupo da terra - Jorge Aldeaga. este festival chamou á praça de Bencatel, espectadores suficientes para ocuparem pouco mais de metade dos lugares disponíveis. Um cartel composto entre cavaleiros de alternativa e praticantes, 2 grupos de forcados; os de Bencatel e Académicos de Coimbra, frente a 5 hastados do Eng. Luís Rocha. E foram precisamente as reses do ganadero alentejano que retiraram importancia ao espectáculo. Pequenos, mesmo pequenos de mais, todos do algarismo 5 e na sua maioria sem estarem rematados. Quanto a comportamento deixaram-se e proporcionaram um bom treino aos artistas. Assim não vale! Francisco Cortes esteve á vontade, frente ao que lhe tocou em sorte, realizando uma lide que agradou ao publico. Paulo Jorge Santos alternou momentos agradáveis com outros menos conseguidos. Uma actuação sem história. Tiago Carreiras, desembaraçado. conectou com o publico. O praticante António Prates demonstrou entendimento e sentido de lide, cobrando alguns ferros de boa execução. Já António Núncio realizou uma actuação pouco ortodoxa. A rapidez foi uma constante na sua actuação. Quanto aos Grupos Forcados: Bencatel e académicos de Coimbra... pegaram todos á primeira. Dirigiu sem problemas Agostinho Borges.

                                                                                        Francisco Santos
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS