terça-feira, 10 de julho de 2018

CRÓNICA DA CORRIDA DE CORUCHE - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


A capital do Sorraia foi no passado sábado presenteada com a realização de uma corrida de toiros de gala à antiga portuguesa. 
Corrida bem montada com cartel aliciante e toiros a condizer com a Importância da praça, o público respondeu em força  (excelente casa) a mais esta louvável iniciativa da empresa CARAS que com enorme aficion gere o redondel coruchense. 

CAVALEIROS 
JOÃO MOURA com a mestria que se lhe reconhece geriu bem as montadas numa lide de elevadado teor artístico que agradou de sobremaneira à exigente plateia.
ANTONIO TELLES a "jogar" em casa pôs a fasquia em elevado patamar e foi apenas e só o triunfador da noite.
MANUEL TELLES BASTOS iniciou a lide com o melhor ferro comprido da noite mas depois veio um pouco a menos mesmo assim com uma actuação meritória. 
MIGUEL MOURA em dia de aniversário esteve um pouco aquém do esperado no entanto teve durante a lide excelentes apontamentos.
LIDES A DUO a dupla João e Miguel Moura sentiram enormes dificuldades em "dar a volta" ao Sorraia um manso fechado em tábuas. Lide esforçada mas sem brilho.
António e Manuel Telles bem sincronizados desenvolveram lide dinâmica que para além de agradar ao conclave teve a mais valia de "disfarçar" a mansidão do de Sorraia.

FORCADOS 
Em saudável competição os Amadores de São Mansos e Amadores de Coruche.
AMADORES DE SÃO MANÇOS 
Rui Pelado o veterano Pedro Fonseca e o cabo João Fortunato na pega mais apaludida da noite todos à primeira tentativa honraram o Alentejo.
AMADORES DE CORUCHE 
Fábio Casinhas à segunda tentativa Roberto Graça à terceira e João Prates Ferreira à primeira naquela que foi a pega mais completa, no meu entender a melhor da noite com o grupo a ajudar muito bem. 

TOIROS  RIBEIRO TELLES 
Excelente comportamento dos quatro exemplares lidados com merecida chamada dos ganaderos à arena. 
VALE SORRAIA 
Mansos a criar enormes dificuldades aos toureiros.
  
NOTAS FINAIS 
A empresa CARAS tem feito um excelente trabalho na gerência do redondel coruchense mas...
havia necessidade desta nova data coincidir com a feira do Colete Encarnado?

DIRECTOR DE CORRIDA 
Não deu para entender o rigor com que negou a volta à arena a Miguel Moura e depois insistiu com o forcado João Fortunato para uma segunda volta quando o mesmo sem por em causa o seu reconhecido valor esteve mal na reunião numa das mais, senão mesmo a mais importante faceta da pega de caras.  
COISAS 

Um abraço 
José Luís Figueiredo 
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS