sexta-feira, 12 de outubro de 2018

VILA FRANCA DE XIRA EXALTAÇÃO DA FESTA - CRÓNICA POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


Por afazeres, anterior assumidos, não assisti  à novilhada realizada no dia cinco, facto esse que me impede de a comentar, sou como São Tomé ver para crer.

CONCURSO DE GANADARIAS 
Assisti sim, (sou um felizardo) ao concurso de ganadarias, no passado dia sete e ainda bem que o fiz, pois não é todos os dias que vemos sair à arena bravos como os exemplares de São Torcato e Veiga Teixeira justos vencedores do troféu bravura, o de apresentação foi merecidamente para o de António Silva,  uma estampa.
Também não é todos os dias que vemos actuações como a de Francisco Palha, um hino à arte de bem tourear, Francisco é sem qualquer dúvida o triunfador da temporada, aqueles ferros à Palha são uma constante, Francisco (gosta) de nos assustar. 
E que dizer de Luís Rouxinol Jr. o miúdo (perdoa-me o trato) não gosta de perder nem ao berlinde e vai daí, soltou um sonoro "alto e para o baile eu estou aqui" puxou dos galões e das montadas certas e regalou-nos com uma grande actuação coroada com um  estupendo par de bandarilhas, com o toiro nos médios  de frente a deixar-se ver.
Momento alto da corrida foi também a pega de Manuel Pires, cabo dos Forcados Amadores do Ramo Grande,
tecnicamente perfeito a mandar na investida, a fechar-se bem, enfim tudo como mandam as regras. Em minha opinião que vale o que vale a melhor da feira.

NOTURNA DE TERÇA FEIRA 
Com a Palha Blanco completamente esgotada assistiu-se a um mano a mano entre os maestros António Telles e Diego Ventura, toureiros incomparáveis, mas ambos de elevado patamar. 
Mais clássico e tradicional António fez questão de "dizer" ao melhor do mundo, calma estamos em Vila Franca e aqui mando eu e se bem  o disse, melhor o fez . Após duas boas actuações, nos anteriormente lidados de Prudêncio e Palha, António abriu o livro no de Guiomar Cortes Moura, o melhor da noite e foi, eu sei lá o que dizer... foi magia?  Um hino à arte de bem tourear? um monumento ao toureio a cavalo? ...
Foi sim isso, foi António Telles no seu melhor.
Diego Ventura, é neste momento, doa a quem doer,  o melhor do mundo, no que concerne ao toureio a cavalo, posição essa conquistada a pulso, solidificada dia após dia, triunfo a triunfo. Porém tal facto não o "obriga" a ser sempre o melhor, em Vila Franca não foi feliz com o lote que lhe tocou em sorte e sem ovos nem os mágicos fazem omeletes, mesmo assim no seu último o que encerrou a corrida, um toiro colaborante com a divisa de Guiomar Cortes Moura, puxou pela batuta e deu um recital de toureiria, classe e verguenza toureira e calou todos aqueles , que ao longo da noite , sempre o hostilizaram de forma grosseira e desrespeitosa obrigando-os
a render-se à classe, à arte e à maestria de Diego Ventura. Uma actuação divinal com o público em delírio, rendido ao melhor do mundo. 

A noturna de terça feira é uma corrida simbólica para todos os forcados que envergaram a jaqueta dos Amadores de Vila Franca, muitos foram os que escolheram a data talismã do grupo para pôr fim à sua carreira, na última noturna foi a vez do cabo Ricardo Castelo um forcadāo de eleição. Obrigado Ricardo por teres honrado a arte de bem pegar toiros. 

Um abraço 
José Luís Figueiredo 

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS