quarta-feira, 3 de abril de 2019

CRÓNICA DE VILA FRANCA - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO



Numa meritória iniciativa, o Clube Taurino Vilafranquense levou por diante um festival taurino em homenagem/despedida a David Antunes, um toureiro que vestia de prata mas cujo toureio era de ouro, seguramente um ícone na classe que orgulhosamente dignificava. 
CURTO MAS BOM - uma forte trovoada inundou a arena da Palha Blanco e obrigou à suspensão do festival após a lide do terceiro novilho. Lamentavelmente a chuva intensa impediu-nos de desfrutar do toureio do cavaleiro Luís Rouxinol Jr. e dos matadores Manuel Escribano e Manuel Dias Gomes, mas o que vimos foi de primeira água. 
LUÍS ROUXINOL após brinde emocionado a David Antunes, Marcos Bastinhas e à memoria dos que recentemente partiram, recebeu um novilho de Luís Rocha de forma mandona e toureira e como é seu apanágio, busca sempre o triunfo, sacou o Douro, a pérola da quadra e armou o taco. 
MARCO BASTINHAS denotando uma enorme emoção era a primeira corrida após a morte de seu pai, recebeu à porta da gaiola um novilho com muita pata de Prudêncio ofertando a todos os presentes uma excelente actuação que pecou compreensivelmente devido ao seu estado emocional por excesso de velocidade . 
VITOR MENDES o tempo não pára e deixa marcas é um facto, não bandarilhou é certo mas a beleza com que lanceou o capote, a arte , temple e maestria com que embebeu o novilho de Falé Filipe na muleta fez-nos recuar no tempo Maestro ... eu bem dizia estás como o vinho do Porto. 
As pegas estiveram a cargo dos Amadores de Vila Franca de Xira foram solistas Diogo Conde e Guilherme Dotti com destaque para o Diogo que tecnicamente rondou a perfeição. 

DAVID ANTUNES sempre que interviu  fe-lo de forma soberba levando o toiro embebido no capote, sem toques enfim deixou a sua marca, Maestro sem ti a festa fica mais pobre.

Um abraço 
José Luís Figueiredo

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS