terça-feira, 14 de maio de 2019

SALVATERRA 4ª CORRIDA DOS AGRICULTORES DO TOMATE DO RIBATEJO - CRÓNICA POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


Se algo que é marca registada nas organizações de RAFAEL VILHAIS é a presença de TOIRO - TOIRO que é sem sombra de dúvidas o elemento fundamental numa corrida de de toiros. 
CONCURSO DE GANADARIAS - Foram lidados excelentes exemplares de Fernando Palha, António Silva (apresentação), Veiga Teixeira (bravura), Vinhas, Fernandes Castro e Vale Sorraia. 
CAVALEIROS - para enfrentar este tipo de toiros é preciso homens de barba rija e isso foi bem patente, em todos os interpretes da arte marialva. 
ANTONIO TELLES - a arte, a maestria, o talento e a valentia, foram atributos a que António recorreu para rubricar duas enormes lições de toureio. 
LUÍS ROUXINOL - apesar da sua veterania e do estatuto de primeira figura Luís Jamais se acomoda, dá sempre "o litro" resultado: duas grandes, enormes actuações. 
FRANCISCO PALHA - tenho dificuldades em encontrar adjectivos para comentar as actuações de Francisco, como designar a sorte com que recebeu o Veiga  Teixeira à saída dos curros, atacou de imediato rematou no limite á entrada dos currais. Penso não ser fazer futurologia, dizer que dificilmente veremos outro idêntico mas com o Francisco não há impossíveis. Depois daquele "ASSOMBRO" e quando levava o toiro embebido na garupa da montada, com o público empolgado, todos mesmo todos de pé, vitima de uma escorregadela da montada foi violentamente colhido sofrendo uma luxação total do ombro direito, contrariando tudo e todos regressou à arena, suportou heroicamente as dores e rubricou uma estupenda actuação selada com ferros antologia de seguida Palha foi de imediatamente transportado ao hospital onde se confirmou a gravidade da lesão. 
TOUREIO A DUO - António Telles e Luís Rouxinol acordaram lidar a duo o segundo destinado a Francisco Palha. A falta de rotina a duo,creio que nunca antes tinha  acontecido , foi facilmente ultrapassada pela classe de ambos, resultando numa apoteótica actuação. 
FORCADOS - foi brilhante, rondou mesmo a perfeição a prestação dos Amadores de Santarém e Amadores de Coruche. Pelos Amadores de Santarém abriu praça FRANCISCO PAULOS muito bem à segunda tentativa a encher a cara ao toiro e a reunir a contento. ANTÓNIO TAURINO imponente a carregar a sorte, a recuar e a receber "coisas" fundamentais para enfrentar toiros.Mas o melhor estava para vir, FRANCISCO GRACIOSA após violentamente derrotado na primeira tentativo, recompôs-se e na segunda aguentou violentos derrotes, brigou, quis lá ficar e ficou UM PEGÃO. Imponente foi também a prestação do grupo em todas as intervenções. Amadores de Coruche foram solistas ANTÓNIO TOMAS muito bem a carregar a sorte e demais tempos da pega. ANTÓNIO FERREIRA PRATES perante uma montanha de carne (670 quilos) Prates citou de longe, deu vantagem ao toiro e à segunda tentativa realizou uma excelente pega. TIAGO GONÇALVES fechou com chave de ouro a prestação dos coruchenses também eles muito bem em relação a ajudas. A arte de bem pegar toiros foi fortemente dignificada por ambos os grupos.

Um abraço
José Luís Figueiredo 

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS