quarta-feira, 12 de junho de 2019

SANTARÉM É PRAÇA MAIOR - CRÓNICA POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


Milhares de aficionados, entre os quais largas centenas de jovens adolescentes, que orgulhosamente cantaram o HINO NACIONAL numa demonstração inequívoca de portuguesismo, que é o que falta aquela meia dúzia de aberrações com tiques duvidosos e manifesta alergia à água, que munidos de megafones vão vomitando barbaridades. 
Mas... Vamos ao que interessa...
Foram lidados cinco TOIROS de José Luís Vasconcelos e Souza D' Andrade e um de Canas de Vigouroux, bem apresentados, mas díspares em bravura, o primeiro da ordem, de investida pouco clara a derrotar forte no capote, o segundo e terceiro bravíssimos, o quarto de boa nota, o quinto (Canas de Vigouroux) escasso de forças e o sexto algo reservado.
ANTÓNIO TELLES bem no primeiro, mas foi no segundo que abriu o livro, obtendo forte triunfo. 
LUÍS ROUXINOL excelente a bregar e a cravar no primeiro, no segundo esforçou-se, mas perante as dificuldades físicas do oponente pouco pode fazer. 
SALGUEIRO DA COSTA imponente no primeiro de investida larga, bem ao gosto do toureiro, triunfou forte, os dois compridos foram de antologia, no segundo reservado na investida sentiu dificuldades, mesmo assim terminou a lide com dois excelentes curtos. 
AMADORES DE SANTARÉM, o cabo João Grave deu o exemplo ao escolher para si um toiro que indicava enormes dificuldades, o que se veio a confirmar no momento da reunião esteve valente, nunca virou a cara à luta, apesar das visíveis mazelas.Salvador Ribeiro da Almeida, Loureço Ribeiro, António Taurino na pega da tarde, Francisco Graciosa e Ruben Giovety foram os caras nomeados para os restantes toiros. 
A corrida foi superiormente dirigida por Lourenço Luzio assessorado pelo médico veterinário José Luís Cruz.

Um abraço
Joisé Luís Figueiredo
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS