terça-feira, 9 de julho de 2019

CRÓNICA DA CORRIDA DE VILA FRANCA - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO



A tradicional corrida de toiros do colete encarnado, foi como se diz na gíria, para homens de barba rija. Anunciados seis toiros da divisa SÃO TORCATO, cujos irmãos, no dia anterior em Coruche criaram enormes amargos de boca a forcados, toureiros e respectivas montadas, que se revelaram difíceis, sem grandes condições de lide, sem no entanto revelarem a perigosidade com que estavam referenciados. ANTÓNIO TELLES, algo aliviado no que abriu praça, empolgou-se no seu segundo e brindou a "sua" Palha Blanco com uma actuação recheada de emoção e maestria. FRANCISCO PALHA, também ele em bom plano, levou de vencidas as adversidades, com actuações raçudas e valorosas, sem contudo atingir o brilhantismo. ANTÓNIO JOÃO FERREIRA, perante tal matéria prima o jovem matador esteve esforçado e valentíssimo, mas pouco ou nada havia a fazer. AMADORES DE VILA FRANCA DE XIRA, os caras David Moreira, Pedro Silva, Rui Godinho, Guilherme Dotti e o rabejador Carlos Silva estiveram ao seu melhor nível, mas o destaque maior vai para o grupo em tarde de glória. Uma palavra de apreço para os peões de brega e bandarilheiros, João Ribeiro "Curro", Telles Bastos, Diogo Malafaia, Jorge Alegria, Tiago Santos, João Oliveira e João Ferreira também eles em tarde triunfal.

Um abraço
José Luís Figueiredo  
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS