segunda-feira, 12 de agosto de 2019

CRÓNICA DA CORRIDA DE ALCOCHETE - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO


A castiça praça de toiros, de Alcochete foi no passado domingo, palco para uma grandiosa corrida de toiros, daquelas que fazem aficionados, foram lidados seis imponentes toiros, de apresentação e morfologia bem de acordo com o palmarés TOIRO - TOIRO, de que é apanágio de Alcochete, os exemplares de Prudêncio, Vinhas, Canas de Vigouroux (dois), António Silva e Castro sem serem bravos, proporcionaram no entanto boas condições de lide.
CAVALEIROS, João Telles com duas actuações de enorme conteúdo artístico, sobretudo nos curtos, foi o triunfador da tarde, também Luís Rouxinol esteve em bom plano, para Rouxinol todos os toiros teem lide, excelentes actuações. Francisco Palha menos bem no seu primeiro, redimiu-se no ultimo com uma emotiva actuação à Pallha, que é sinonimo de muito bom.
FORCADOS, majestosa, imponente, fabulosa, etc... , são tudo adjectivos que se ajustam à actuação dos Amadores de Alcochete, triunfadores máximos do concurso de ganadarias. Diogo Timóteo, António José Cardoso, João Machacaz, Nuno Santana, Manel Pinto e João Belmonte honraram de sobremaneira a jaqueta das ramagens, mas foi o GRUPO, todos sem excepções que fizeram a diferença, João Rei e Companhia são de outro planeta, assim vale a pena ir aos toiros.
EMPRESA, uma palavra para a Margarida e o António José Cardoso, filhos do saudoso "Nené" seus dignos seguidores, na gerência da empresa Toiros e Tauromaquia : - o vosso pai estará certamente muito orgulhoso do vosso trabalho. Parabéns meus queridos.

Um abraço
José Luís Figueiredo  

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS