segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Crónica de São Manços - por José Luís Figueiredo



A castiça praça de toiros José Jacinto Branco, em São Manços, foi palco no passado dia 24, palco para uma boa corrida de toiros, registando uma excelente moldura humana, apesar do futebol, a que não é alheio o facto ser organizado pelo jovem empresário RUI PALMA, que é sempre uma garantia de seriedade e bons cartéis. TOIROS - Foram lidados seis exemplares da ganadaria NUNCIO, dos quais destaco o quarto e o sexto, sendo os restantes, algo reservados na investida. CAVALEIROS-

Boas prestações de LUÍS ROUXINOL, sobretudo no seu primeiro, onde com a classe de sempre se superou ao oponente, pouco colaborante, mas que foi obrigado a entregar-se à toureiria de Rouxinol. Igualmente no seu primeiro, MARCOS BASTINHAS, mostrou  seu melhor, perante um toiro que não carregava na sorte, mas consentia a colocação da ferragem, que surtiu de belo efeito, apoiada nema lide movimentada e alegre a chegar à bancada. FRANCISCO PALHA, ao cair do pano perante o sexto da ordem, o melhor toiro da noite, aproveitou também ele, para rubricar a melhor lide da noite, numa brega onde a maestria esteve sempre presente, adornada com ferros de marca registada. FORCADOS - As pegas estiveram a cargo dos forcados AMADORES DE SANTARÉM e AMADORES DE SÃO MANÇOS que disputavam o troféu, melhor

grupo, prémio atribuído justamento ao grupo escalabitano que à excepção do primeiro, muito mal ajudado, redimiram-se nos restantes com as ajudas em grande plano. Por sua vez os locais em matéria de ajudas, apenas no seu segundo, estiveram à altura das circunstâncias. TROFÉUS - Rui Palma, tem por hábito, por em disputa o troféu para a melhor lide, com intenção clara de apimentar um pouco mais a competição entre toureiros, pretensão que se aplaude mas ... urge uma escolha mais criteriosa na escolha dos jurados, para que a verdade não seja adulterada.


Um abraço

 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS