terça-feira, 17 de setembro de 2019

CRÓNICA DA CORRIDA DE ALMEIRIM - POR JOSÉ LUIS FIGUEIREDO



Os seis bem apresentados e colaborantes exemplares da divisa MANUEL COIMBRA, deram o mote para uma boa corrida de toiros. 
Um cartel aliciante que levou à renovada Arena de Almeirim milhares de aficionados, que certamente deram o seu tempo por bem empregue. Apesar dos estilos antagónicos que os distingue, os três cavaleiros em praça estiveram em bom plano. 
ANTÓNIO TELLES, o maestro da Torrinha, toureiro de valor infinito recusa-se a entregar o ceptro de triunfador, aos mais jovens que teimam em o destronar, e vai daí no seu segundo abriu o baú e regalou-nos com uma actuação recheada de maestria com ferros de excelente execução. 
RUI FERNANDES duas excelentes actuações, sobretudo a primeira, baseada numa brega de enorme ligação e de ferros a "assustar". Tarde triunfal.
JOÃO MOURA JR. a fazer tudo certinho no seu primeiro, reservou-se para o segundo, ofertando-nos uma estupenda actuação, justificando como se dúvidas houvesse, as razões porque é o grande triunfador da temporada. 
FORCADOS, também os forcados deram bem conta do recado, com boas pegas, aproveitando a nobreza dos hastados, que na generalidade investiram por direito o que facilita a tarefa dos forcados, pelo APOSENTO DO BARRETE VERDE DE ALCOCHETE, foram solistas o cabo Marcelo Loia e Diogo Amaro. António Prates Ferreira e António Tomás honraram a jaqueta dos AMADORES DE CORUCHE. Riu Pedro e Bernardo Borges deram a cara pelos AMADORES DA CHAMUSCA.

Um abraço 
José Luís Figueiredo
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS