sexta-feira, 31 de julho de 2020

E ONTEM FOI NOITE DE CAMPO PEQUENO - POR MARIA JOÃO MIL-HOMENS



Vem-me de repente á memória, um final de tarde de fevereiro deste ano aqui nesta praça.
Um final de tarde onde a todos nos escorriam lágrimas nos olhos, onde o futuro era incerto e a única certeza que tínhamos, era que sentíamos todos que aquela era a nossa casa!
Um futuro por demais incerto e doloroso.
Quando voltariam as corridas de toiros ao nosso Campo Pequeno???
Ainda sem este malvado vírus, que veio mudar o mundo... mas com o coração apertado, como se de alguma forma soubéssemos que tão cedo, ali não voltaríamos a assistir a uma corrida de toiros.

Mas afinal houve alguém que apesar do vírus, apesar dos medos, apesar das invejas e dos "maus-olhados" deitados por quem não nos quer bem.... o meu querido amigo Luis Miguel Pombeiro, tomou as rédeas da tauromaquia no nosso país !
Bem-hajas Luis e Obrigada por tudo o que estás a fazer pela tauromaquia!

O Campo Pequeno voltou a sorrir, voltou a encher-se de gente gira e bem-disposta (excepção feita para aquele pequeno amontoado de gente feia, mal amada e infeliz, que se veste de negro para ir para a porta do campo pequeno, fazer barulho e receber uns trocos como pagamento do barulho que fazem para incomodar quem quer ali estar em paz.) ontem o nosso Campo Pequeno, a nossa casa, a capital do toureio a cavalo do mundo, vestiu-se de luz e de amor à tauromaquia, como aliás devia ser sempre!!!

Ontem aconteceu magia no campo pequeno.... e eu estive lá para ver e dar todo o meu apoio.

Não sou critica, apenas fotografo momentos que aprendi a gostar, mas hoje achei que tinha mesmo que escrever estas linhas, pelo Luis Miguel Pombeiro, pela tauromaquia e pelo meu querido e saudoso Amigo José Luis Figueiredo que iria com toda a certeza escrever belas palavras sobre tudo o que ali ontem se passou.

Sobre a corrida em si, apenas posso dizer que fiquei radiante porque afinal o Marcos Bastinhas não saiu pela porta grande na temporada passada por emoção... mas sim por mérito! E provou isso ontem a todos os que quiseram ver, e assim calar aquela critica que só fala bem de quem lhes forra os bolsos... o Duarte Pinto esteve enorme no seu segundo toiro e o Luis Rouxinol esteve sempre à altura das reses que lhe couberam em sorte, sendo que não sei se esta poderá ser a palavra mais adequada à noite de ontem.

Os forcados resolveram como conseguiram as pegas,  ainda que o Grupo de Lisboa tenha saído por cima dos de Santarém.

As pegas aos toiros de António Raul Brito Paes, foram resolvidas por:
Gfa Santarém - Salvador Ribeiro De Almeida à 2ª tentativa, Joaquim Grave à 2ª tentativa e António Queiroz De Melo à 3ª tentativa.
Gfa Lisboa - Duarte Mira à 1ª tentativa, Vitor Epifânio, à 2ª tentativa  e João Varandas que pegou um comboio da linha oeste... à 5ª tentativa.

As Saudades que eu já tinha de ver os amigos todos que ali trabalham, a Joana Pina, os seguranças todos, os moços de arena, os emboladores e aquele cheiro tão característico da minha praça cheia de gente aficionada e bonita.


Para a semana há mais, não se esqueçam que o Campo Pequeno é a nossa casa!

Maria João Mil-Homens
 
Copyright © 2013 PORTA DOS SUSTOS